FIQUE SÓCIO!

Notícias
COMPARTILHAR

O movimento antes do Sindicato

Por Cristiane Alves | 14 out 2012

TAGS

O Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco e Região veio para dar força às lutas que aconteciam desde a década de 1950. Na época, a maior delas foi a greve dos 300 mil, iniciada em 25 de março de 1953, que paralisou 5 categorias por 29 dias e contou com a participação dos metalúrgicos, que lutavam contra a carestia. Outra luta importante, foi a dos trabalhadores da COBRASMA, que, em 1957, fizeram greve por melhores condições de trabalho, diminuição dos índices de acidentes de trabalho e pagamento do adicional de insalubridade para vários setores da produção, como a fundição.

Com a emancipação de Osasco, os metalúrgicos já se organizavam para constituir um Sindicato próprio. Em junho de 1962, foi inaugurado o prédio “O Metalúrgico”, na R. Erasmo Braga, 879, em Presidente Altino, onde ainda se localiza o Sindicato.

Naquela época, a mobilização social era intensa. O movimento sindical defendia as “Reformas de Base” do governo João Goulart, organizava paralisações nacionais por categorias e greves gerais, lutava pela reforma agrária e pelo 13º salário. Essa participação em lutas nacionais contribuiu para a organização do Sindicato. Hoje, ela é uma de suas principais preocupações.

Entre os anos de 1957 e 1959, o metalúrgico Conrado del Papa assumiu a suplência do Conselho Fiscal do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo com a responsabilidade de contribuir com a organização dos metalúrgicos de Osasco e iniciar o processo de criação do Sindicato.

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #01 - 2023