FIQUE SÓCIO!

Notícias
COMPARTILHAR

Metalúrgicos realizam ato no INSS de Osasco contra Fator Previdenciário

Por Auris Sousa | 13 ago 2013

Joaquim,membro do Departamento dos Aposentados do Sindicato falou sobre as injustiças que os aposentados sofrem, como os golpes

Esta terça-feira, 13, será lembrada como um dia de reflexão. Isto porque metalúrgicos e aposentados realizaram um ato em frente a Gerência Regional do INSS, de Osasco, contra o fator previdenciário. A ação teve início no momento em que a fila para atendimento começou a ser formada e contou com a participação de trabalhadores de outras categorias.

Durante o ato, o vice-presidente do Sindicato, Carlos Aparício Clemente, explicou que o fator foi criado para inibir aposentadorias precoces. “Quanto mais jovem [a pessoa for], menor será o [valor do] benefício da aposentadoria” simplificou Clemente, que também enfatizou que a fórmula achata as aposentadorias em até 40%.

Isto acontece porque a fórmula do fator leva em conta a idade, o tempo de contribuição e também a expectativa de vida.

ReivindicaçõesAlém do fim do fator, o ato também reivindicou a valorização das aposentadorias. O diretor do Sindicato Hermar Pereira enfatizou que durante toda a vida laboral do trabalhador, a Previdência cobra até 11% da folha de pagamento, mas quando o trabalhador vai receber seu benefício é recebido com descasos e desdém.

“O trabalhador acaba sendo vítima da Previdência e seus fraudadores. Tem gente que espera anos para se aposentar. Um instrumento de justiça vira injustiça social. A sorte é que não pode pagar menos de um salário mínimo de aposentadoria, caso contrário o benefício seria ainda mais arrochado”, enfatizou Hermar.

Nestas condições, o diretor do Sindicato Everaldo dos Santos aponta que com o benefício reduzido a cada ano, o aposentado “se vê obrigado a retornar ao mercado de trabalho para manutenção de sua família”.

Melhoria do atendimento dos peritos do INSS também foi reivindicada. Para Everaldo dos Santos, com a desculpa de modernizar o sistema, a Previdência trouxe mais dificuldades para os trabalhadores. Como no caso das altas programas. “Com este processo, devolve o trabalhador para empresa e indústria de muleta, ou seja, sem condições de retornar ao trabalho”.

Detectores de metais nas portas de acesso do INSS e empresas que golpeiam os aposentados com a desculpa de ampliar o benefício também foram criticadas pelos trabalhadores. “Aposentados recebem todos os dias cartas de empresas fraudulentas, que propõem ação contra a Previdência para pedir reajuste do benefício e acabam perdendo mais dinheiro”, explicou o membro do Departamentos dos Aposentados do Sindicato Joaquim, que pediu aos aposentados e pensionistas prestarem atenção e buscarem informação antes de quaisquer procedimento para não cair num golpe.

Nacional – Ato realizado em Osasco faz parte do Ato Nacional contra o Fator Previdenciário. Organizado pelas centrais sindicais, ele acontecerá em diversas cidades e estados ao longo do dia.

Saiba mais: Clique aqui e assista à entrevista de Jefferson Mariano, técnico do IBGE, a respeito da elevação da expectativa de vida do brasileiro e os impactos disso sobre a qualidade de vida do trabalhador e questões como o fator previdenciário.

 

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #03