FIQUE SÓCIO!

Campanha Salarial 2012
COMPARTILHAR

Metalúrgicos de Cotia e Taboão reforçam mobilização por aumento real

Por Auris Sousa | 22 out 2012

Na quinta-feira, 18, e sexta-feira, 19, um mutirão de assembleias de mobilização da Campanha Salarial envolveu milhares de companheiros em manifestações realizadas em frente às metalúrgicas localizadas nas regiões de Cotia e Taboão da Serra. Os trabalhadores mostraram disposição para intensificar a luta por aumento real, pela renovação da Convenção Coletiva e demais itens da pauta de reivindicação.

O ato que organizou os companheiros de Cotia, Vargem Grande, Embu das Artes, Itapecerica da Serra e Taboão da Serra, contou com a participação de toda a diretoria do Sindicato.

Na quinta, os protestos aconteceram nas empresas de Cotia, entre elas, Demag, Delphi, Grupo Tecnoestamp, Sedes Elbac e Alvenius. O ato demonstrou que os metalúrgicos estão dispostos a greve para a renovação de direitos e por aumento real. “Temos que mostrar que estamos unidos e que não vamos aceitar qualquer valor”, enfatizou um metalúrgico da Delphi.

Outro companheiro disse que a categoria não pode aceitar a crise como desculpas. “A crise só existe para o trabalhador, porque na hora de fazer constantes reformas na empresa não tem crise”, desabafou.

Já na sexta, as manifestações aconteceram com trabalhadores de diversas metalúrgicas da região de Taboão, como Bombas Esco, Cinpal, Spaal, Dinatecnica e T & C. Eles também mostraram disposição para fortalecer ainda mais a luta da categoria. “Não podemos ficar de braços cruzados, temos que nos unir e exigir um aumento decente”,  avaliou uma companheira da Spaal.

A avaliação também é defendida por outros companheiros. “Temos que nos unir, porque se depender do patrão a nossa situação vai ficar difícil”, enfatizou um trabalhador da Jan Lips.

Um companheiro da Dinatecnica defendeu que “os patrões têm condições de nos oferecer uma boa proposta. Se querem produção, terão que melhorar os salários”.

Próximas manifestações – Na próxima semana será a vez dos metalúrgicos da região de Barueri, Jandira e Osasco reforçarem ainda mais a luta pelo aumento real, pela renovação da Convenção Coletiva, fim do teto de aplicação do reajuste salarial, licença maternidade de 180 dias, redução da jornada de trabalho, delegado sindical, valorização do piso salarial, jornada de 40 horas semanais, entre outros itens da pauta de reivindicação.

Veja como foi a manifestação na galeria de fotos: 

[wppa type=”slide” album=”32″][/wppa]

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #03