FIQUE SÓCIO!

Notícias
COMPARTILHAR

Cresce número de latinoamericanas no mercado de trabalho

Por Auris Sousa | 09 out 2012

A participação das mulheres no mercado de trabalho na América Latina cresce a cada ano. É o que mostra o Relatório sobre o Desenvolvimento Mundial 2013: Empregos, divulgada pelo Banco Mundial na terça-feira, 2.

Segundo a pesquisa, desde 1980, mais de 70 milhões de mulheres passaram a trabalhar no continente. Isso significa que o índice de participação saltou de 36% para 43%. No Oriente Médio e Norte da África, por exemplo, a elevação foi de 0,17% ao ano no mesmo período.

No Brasil, o relatório destaca que a diferença de renda entre homens e mulheres diminui a passos lentos. Em 1995, as brasileiras recebiam 84% do que recebiam os brasileiros. Dez anos depois essa proporção subiu para 88%, e chegou a 89% em 2010.

Situação Geral – O setor privado foi líder na criação de vagas para mulheres e homens, chegando a 90% – entre 1995 e 2005 – no Brasil. Mas, de acordo com os pesquisadores, para manter o nível atual, serão necessários 600 milhões de empregos a mais em 2020 na comparação com 2005.

Em relação ao setor formal, o Brasil é exemplo. Isso porque, na última década, a criação de empregos tem sido três vezes mais rápida que no setor informal. Só nos cinco anos que antecederam à crise, a participação no mercado formal de trabalho cresceu 5%.

Segundo o relatório, a criação dos programas de proteção social, como o Bolsa Família, simplificação fiscal para pequenas empresas, maiores incentivos para empresas formalizarem seus trabalhadores, melhor aplicação de impostos e regulamentações trabalhistas, contribuíram com os resultados satisfatórios.

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #01 - 2023