FIQUE SÓCIO!

Notícias
COMPARTILHAR

Companheiros de Barueri e Cotia se organizam contra choradeira do patrão

Por Auris Sousa | 16 set 2014

Sem dar chances para a choradeira do patrão. Foi com este objetivo que o Sindicato mobilizou nesta terça-feira, 16, cerca de 7 mil metalúrgicos no mutirão de assembleias que aconteceu nas fábricas de Alphaville, Barueri e Cotia. A ação está em seu primeiro dia e tem o objetivo de fortalecer a luta por aumento real.

[wppa type=”slide” album=”188″][/wppa]

Ciente da dificuldade e choradeira encontrada na mesa de negociações, os metalúrgicos de empresas como Wap Metal, Jas, Aisin, Centigon, Wendler, Feva, New Oldany e Alvenius, entre outras mostraram que estão dispostos a lutar pelo aumento real. Assim como pela valorização dos pisos, estabilidade ao delegado sindical, 40 horas semanais, fim do fator previdenciário, entre outras cláusulas sociais e econômicas.

“É importante estar todos junto, porque se largarmos mão não vai sair nada. Se deixar nas mãos dos patrões, vamos ficar uns dez anos sem aumento”, avaliou um companheiro da Wap Metal.

Por isso que o Sindicato faz questão de passar informação e fortalecer a organização da categoria. “Os patrões estão com a barriga cheia. Tiveram os encargos reduzidos e a taxa de energia, por isso não podem dizer que a situação está ruim”, enfatizou o diretor do Sindicato Gilberto Almazan.

Para reforçar a disposição de luta dos trabalhadores e criar mais estratégias de mobilização, no sábado, 20, os companheiros de Alphaville, Barueri e Cotia têm encontro marcado nas subsedes de Barueri e Cotia, a partir das 9h. Os interessados em fortalecer a luta devem se inscrever pelo (11) 4706-1443 (Barueri) e (11) 4703-6117 (Cotia).

Na próxima semana tem mais – Na terça-feira, 23, é a vez dos metalúrgicos Osasco Norte, Santana de Parnaíba e Vargem Grande Paulista reforçarem a luta por aumento real e renovação da Convenção Coletiva.

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #08