FIQUE SÓCIO!

Notícias
COMPARTILHAR

Marcha das centrais reúne 50 mil pessoas em Brasília

Por Auris Sousa | 06 mar 2013

Cerca de 50 mil pessoas, entre elas trabalhadores de diversas categorias, estudantes e integrantes de movimentos sociais, participaram da 7ª Marcha das Centrais Sindicais e Movimentos Sociais, que aconteceu nesta quarta-feira, 6, em Brasília. Os metalúrgicos da região de Osasco estiveram presente no ato.

[wppa type=”slide” album=”53″][/wppa]

A marcha, que recebe pessoas de todos os estados, reivindica as principais bandeiras de luta das centrais sindicais, entre elas o fim do fator previdenciário, a redução da jornada de trabalho para 40h semanais, sem redução de salários, reforma agrária e valorização das aposentadorias.

O número considerável de participantes surpreendeu o presidente da CNTM (Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos), Miguel Torres. “A mobilização está muito grande, os trabalhadores estão fortes na luta. Está foi a maior marcha que fizemos”, avaliou.

Para o presidente da Força Sindical, Paulo Pereira da Silva (o Paulinho da Força), a marcha “é uma resposta dos trabalhadores a essa apatia da presidente Dilma [Rousseff]. Espero que o governo entenda este recado”.

União das Centrais

O sucesso da marcha se deve a organização das centrais sindicais, que de forma unificada defenderam os pontos. “Não existe nenhuma racha” entre as centrais, enfatizou Miguel, que disse que o objetivo é intensificar os atos em prol da pauta trabalhista por meio de manifestações realizadas por categorias.

A marcha é organizada pela Força Sindical, CUT (Central Única dos Trabalhadores), CTB (Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil), UGT (União Geral dos Trabalhadores), NCST (Nova Central Sindical de Trabalhadores) e CGTB (Central Geral dos Trabalhadores do Brasil).

[wppa type=”slide” album=”54″][/wppa]

Encontro com as autoridades – No início da tarde, os representantes das seis centrais sindicais se reuniram com o presidente do Senado, Renan Calheiros, e com o presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Joaquim Barbosa. A previsão é que o encontro com a presidenta aconteça por volta das 17h. [Foto: Marcello Casal Jr./ABr]

 

 

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #01