FIQUE SÓCIO!

Notícias
COMPARTILHAR

Sindicato participa de seminário de formação da IndustriALL

Por Auris Sousa | 14 maio 2024

O diretor Everaldo dos Santos representou o Sindicato no Seminário de Formação e Organização Para Negociação da Reestruturação Produtiva. Promovido pela IndustriALL Global Union, em parceria com a IndustriALL Brasil, a atividade aconteceu nos dias 8 e 9 de maio, em Manaus, e teve o apoio dos sindicatos suecos IF Metall e Unionen.

Everaldo durante Seminário em Manaus

O encontro, que reuniu sindicalistas dos ramos metalúrgicos, químicos e têxtil – ligados à Força Sindical e a CUT, teve como objetivo capacitar os sindicatos para que possam se qualificar e intervir de forma eficaz sobre os impactos da reestruturação produtiva no mercado de trabalho, considerando as transformações ocorridas nos últimos anos em todo o mundo.

Seminário reuniu sindicalistas dos ramos metalúrgicos, químicos e têxtil – ligados à Força Sindical e a CUT

“O encontro foi rico. Além de proporcionar o fortalecimento da unidade entre as entidades presentes, trouxe muito conhecimento e novas estratégias para o processo de negociação. Entendemos que a reestruturação dos processos produtivos, bem como as novas políticas industriais, abre espaço para os sindicatos reforçarem seu papel de principal ator nas negociações objetivando a busca de melhores ambientes de trabalho, qualificação profissional e menor jornada de trabalho”, destaca Everaldo, que é membro do Comitê Gestor do Projeto Union UToU Union. 

O encontro em Mananus é o primeiro de uma sério de cinco que irá ocorrer em todas regiões do Brasil. O projeto Fortalecimento Sindical e Organização Para Negociação Coletiva da Reestruturação Produtiva tem duração prevista de 3 anos, podendo ser estendido para 5 anos.

Para Everaldo, este primeiro encontro despertou o olhar dos dirigentes para as oportunidades que surgem em meio das estratégias e reestruturações coorporativas: “Temos que saber fazer uso dos ganhos produtivos que as empresas vêm tendo, transformando isso num maior convívio sócio familiar, reduzindo jornadas, que hoje são extenuantes, enfrentando a ampla terceirização e viabilizando novos postos de trabalho”. 

Leia também: 

Trabalhadores da Alvenius ameaçam entrar em greve contra demissão

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #09