Manter o Sindmetal como sua home? Sim | Não

 

Webmail

 

NOSSA MISSÃO: Organizar e defender os trabalhadores respeitando os direitos de cidadania e a diversidade como os princípios para a construção de uma sociedade justa

Fique de olho no seu piso salarial

Graças à convenção coletiva, que institui o piso salarial estadual dos metalúrgicos, os patrões precisam cumprir com o pagamento do piso salarial para os metalúrgicos.

O piso é o menor salário pago a um trabalhador dentro de uma categoria profissional específica, logo nenhum trabalhador pode ganhar menos que o valor negociado pelo Sindicato.

Confira quanto ganham os metalúrgicos de cada grupo:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A aplicação de pisos, além de assegurar valores mínimos, tende a se refletir nas faixas salariais subsequentes, contribuindo para a elevação da remuneração dos trabalhadores e dos salários. Se o salário está abaixo do piso, procure imediatamente o Sindicato. Acesse a Convenção Coletiva.

Em conferência, Lula defende piso salarial nacional para metalúrgicos

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu na terça-feira, 6, a criação de um piso salarial nacional para os metalúrgicos. O pronunciamento foi feito durante a 1ª Conferência Nacional sobre Negociação Coletiva,que aconteceu na sede da CNM-CUT (Confederação Nacional dos Metalúrgicos) em São Bernardo do Campo.

“O sindicalismo mudou muito desde que eu comecei a luta. Hoje é necessário estudar, ler, discutir e se aprofundar mais nas temáticas. Por isso, este evento é muito importante para expor todas as vertentes desse tema. Os representantes de outras categorias, como bancários e petroleiros, podem servir de base para a categoria metalúrgica com suas experiências. Este tema é válido e muito importante para que o Brasil tenha uma sociedade mais igual e justa. O trabalhador de uma empresa daqui ganha muito mais do que um do Nordeste na mesma função, e isso não é justo”, afirmou Lula.

Ao menos, 180 dirigentes sindicais participaram de seminários e mesas temáticas durante dois dias para construir uma pauta nacional a ser discutida com as entidades empresariais e com o governo, visando acabar com as desigualdades salariais na categoria. Representantes de outras categorias como bancários, químicos, petroleiros, e construção civil  também foram convidados a discutir o assunto. [Foto: Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula]

Negociação do novo piso salarial do Estado de São Paulo será hoje

O novo piso salarial do Estado de São Paulo e o aumento salarial do funcionalismo público serão debatidos nesta terça-feira, 6, às 15h30, na Alesp (Assembleia Legislativa de São Paulo), entre os dirigentes das centrais sindicais – Força Sindical, CTB, CGTB, CUT, Nova Central e UGT – e os líderes dos partidos.

“O governador Alckmin enviou à Assembleia, três reajustes para o piso salarial que entrará em vigor em fevereiro 2013. No entanto, queremos um piso único e que a fórmula do cálculo dele conste em lei”, disse Danilo Pereira da Silva, presidente da Força Sindical no Estado de São Paulo.

Esta pauta vem sendo discutida entre os sindicalistas e o Secretário Estadual das Relações de Trabalho e Emprego, Carlos Andreu Ortiz, e também o deputado estadual e membro da comissão do Trabalho da Alesp, Major Olimpio.

A Alesp fica na Rua Pedro Álvares Cabral, 201.

© 2012 · Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco e Região. Todos direitos reservados.

Rua Erasmo Braga, 307 - CEP 06213-008 - Presidente Altino, Osasco - SP - Brasil - Fone (55 11) 3651-7200