Manter o Sindmetal como sua home? Sim | Não

 

Webmail

 

NOSSA MISSÃO: Organizar e defender os trabalhadores respeitando os direitos de cidadania e a diversidade como os princípios para a construção de uma sociedade justa

Juros sobem para pessoas físicas e ficam estáveis para as empresas, mostra Anefac

dinheiro-home-noticias

A taxa de juros média no mercado brasileiro para as pessoas físicas subiu de 5,40% ao mês, em março, para 5,43%, em abril. É a maior variação desde dezembro de 2012 (5,44%). O resultado interrompe a sequência de quedas que ocorria há quatro meses. Para pagar, em um ano, o dinheiro tomado emprestado em abril, o consumidor assumiu o compromisso de retornar ao credor um valor 88,61% maior do que o obtido. No mês anterior, a taxa de juros estava em 87,97% ao ano.

O levantamento feito pela Anefac (Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade) indica que apenas o cheque especial, de um total de seis linhas de crédito pesquisadas, apresentou queda na taxa de juros, de 0,26%, ao passar de 7,72% para 7,70% ao mês. No ano, a taxa ficou em 143,5%. É a menor variação desde fevereiro de 2011 (7,68% ao mês e 143,01% ao ano).

No caso do cartão de crédito, os juros médios ficaram estáveis em 9,37% ao mês e 192,94% em 12 meses. A taxa mensal é a mais baixa da série histórica que teve início em 1995.

Já quem fez um financiamento por meio do CDC (Crédito Direto ao Consumidor) teve que arcar com uma elevação de 1,32% sobre o valor cobrado em março. A taxa estava em 1,52%, nesse mês, e subiu para 1,54%, em abril, resultando no acumulado de 12 meses em uma correção de 20,13%. É a maior taxa nessa modalidade desde novembro do ano passado, quando havia alcançado 1,64% ao mês e 21,56% ao ano.

No empréstimo pessoal nos bancos ocorreu alta de 1,03%, com a taxa passando de 2,91% ao mês para 2,94% e acumulando 41,58% ao ano. Também é a mais alta desde novembro do ano passado (3,14% ao mês e 44,92% ao ano). No empréstimo pessoal nas financeiras, o dinheiro ficou 0,44% mais caro, passando de 6,88% para 6,91% ao mês e atingindo 122,96% ao ano. No comércio, todas as lojas aumentaram os juros.

Para as empresas, os juros médios ficaram estáveis em 3,06% ao mês e 43,58% ao ano, mantendo a posição de menor taxa da série histórica iniciada em 1999. [Foto: Mauro Sakamoto/Stock]

Receita libera maior lote do Imposto de Renda da história

A Receita Federal liberou nesta terça-feira, 10, a consulta ao segundo lote de restituições do Imposto de Renda Pessoa Física 2012. Também serão liberadas para consulta restituições que estavam na malha fina referentes aos anos 2011, 2010, 2009 e 2008. Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deverá acessar a página da Receita na internet ou ligar para o Receitafone 146.

O valor total das restituições chega a R$ 2,6 bilhões e é o maior lote multiexercício já liberado pela Receita Federal. O dinheiro estará no banco no próximo dia 16.

Todos os contribuintes com mais de 60 anos, que são beneficiados pelo Estatuto do Idoso, terão as restituições liberadas, desde que não tenham caído na malha fina. A Receita informou também que estão no lote os contribuintes que entregaram a declaração no decorrer do mês de março de 2012 sem irregularidades.

Do exercício de 2012, serão creditadas restituições para um total de 2.433.190 contribuintes, corrigidas em 2,38%. Para o exercício de 2011, serão creditadas restituições para um total de 15.970 contribuintes com correção de 13,13%. Do lote de 2010, são 7.744 contribuintes, e a correção é 23,28%.

Do lote de 2009, serão creditadas restituições para um total de 5.613 contribuintes, com correção de 31,74%, e do lote de 2008 serão creditadas restituições para um total de 2.570 contribuintes, corrigidas em 43,81%.

© 2012 · Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco e Região. Todos direitos reservados.

Rua Erasmo Braga, 307 - CEP 06213-008 - Presidente Altino, Osasco - SP - Brasil - Fone (55 11) 3651-7200

.